A IM Magazine encontra pessoas extraordinárias para te inspirar face aos desafios que enfrentas. Para ver em: http://www.magazineim.com/home/

19
Nov 10

Recebe a newsletter da IM Magazine?

Por aqui vai recebendo algumas novidades boas... É simples inscrever-se.

 

 

A inspiração à beira de um clique.

publicado por immagazine às 14:43

 

Para ajudar a AJUDA DE BERÇO basta um simples telefonema para o 760 300 410. Ao fazę-lo, está a contribuir com 60 cęntimos.

 

A Associaçăo Ajuda de Berço é uma IPSS - Instituiçăo Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos que tem como Missăo o acolhimento de crianças abandonadas ou em situaçăo de risco, desde que nascem até aos 3 anos de idade. Para além do acolhimento das crianças, os Técnicos da Ajuda de Berço intervęm na dinâmica familiar de cada criança, de forma a ajudar as famílias, quando possível, a encontrar soluçőes para receber de novo a criança. Assim, é dado apoio aos pais para encontrarem alternativas, nomeadamente encaminhando-os para os diversos departamentos ou serviços disponíveis na comunidade.


publicado por immagazine às 14:33

Justiça Social e Econômica (uma história contada na 1ª pessoa por Vera Cordeiro, fundadora da Associação Saúde Criança, Brasil)


A globalização no século XXI trouxe um crescimento econômico e tecnológico incomensurável, porém a fome afeta, pelo menos, mais de 1 bilhão de seres humanos nesse planeta. Entre os mais de 6 bilhões de habitantes, segundo as Nações Unidas: 799 milhões sofrem de desnutrição, cerca de 1 bilhão não tem moradia adequada, 2 bilhões e 400 milhões não têm acesso a saneamento básico adequado e cerca de 2 bilhões não têm acesso à eletricidade.


Segundo a Organização Mundial de Saúde, as principais causas de mortes no mundo estão relacionadas à pobreza, como fome, diarreia, pneumonia, tuberculose, malária, doenças perinatais. Doenças essas que poderiam ser prevenidas ou curadas a baixo custo, através de alimentação saudável, água potável, vacinação, reidratação adequada e remédios.

Frente a esse cenário – e com muita vontade de mudar esse futuro – foi criada em 1991 a Associação Saúde Criança. No início éramos um grupo de profissionais da saúde, e ao longo do tempo se juntaram a nós mais de 600 voluntários.
Estamos mudando o conceito de saúde e trabalhando para que esses números assombrosos mudem. Essa é a nossa função – somos empreendedores sociais.


Bill Drayton, fundador da organização pioneira Ashoka, diz que “o empreendedor social não é o que dá o peixe, nem ensina a pescar; é aquele que não descansará enquanto não revolucionar a indústria da pesca”.
A Saúde Criança está fundamentado na idéia de que a saúde é o fator principal para que uma pessoa exerça suas capacidades e se torne um cidadão produtivo. O desenvolvimento de um país está essencialmente ligado às oportunidades que ele oferece à população de fazer escolhas e exercer sua cidadania.

 

Porém não há cidadania sem saúde integral. E como podemos assegurar que um indivíduo seja saudável? Através de um programa que contemple não-somente a prestação de serviços hospitalares, mas que também faça a prevenção através da alimentação adequada, moradia digna, saneamento, capacidade de trabalho e cidadania.


Para os mais pobres, as doenças têm consequências negativas em suas vidas que se multiplicam. A Saúde Criança vai no cerne desse problema, trabalhando com a família inteira, de maneira integral, criando oportunidades para que as crianças que não estão doentes possam frequentar a escola, para que o responsável dentro daquela família aprenda uma profissão, e para que todos tenham acesso à justiça se necessário. Aprendam também como se alimentar melhor, manter a mínima higiene e promover seu autossustento.


Esta metodologia também está sendo adotada em 26 centros de referência de assistência social do governo de Belo Horizonte. Estamos inspirando a política pública na cidade do Rio de Janeiro, iniciando o trabalho no Pavão-Pavãozinho-Cantagalo.
Alguns dos resultados desses 19 anos de Saúde Criança são: a redução em 66% das reinternações dos pacientes, aumento de cerca de 40% na renda familiar e uma economia anual para os gastos públicos de R$ 2.565.000,00, considerando uma só das diversas instituições da Rede.
A nossa vida e daqueles que viviam em condições indignas foi transformada.
Acredito que todos somos agentes de mudança!

 


publicado por immagazine às 11:31

Viagem musical de Bagdade para São Paulo - paragem Tamera

por Leila Dregger*,

 

Esticar infinitamente os montes de areia do deserto, uma linha de palmeiras à beira da estrada ao longo da qual uma caravana se move lentamente em direção ao horizonte. Imagens como estas desenrolam-se na mente do público quando Yair Dalal toca o alaúde, um antigo instrumento de cordas, que canta. O mundo é um músico israelita, a sua família é de Bagdade. Como membro de uma pequena minoria judaica num país islâmico, ele é o guardião de uma tradição musical rica e através dela tornou-se mundialmente famoso. A sua canção "Zaman al Salam” (tempo para a paz) foi cantada há 15 anos em Oslo, como um hino de paz para ser adoptado por crianças de Israel e da Palestina.

 

 

Naquela noite, a 22 de Julho, Yair Dalal tocou em Tamera, um centro de investigação para a paz, em Relíquias com a sua voz suave, criando uma atmosfera de quase transe, de escuta intensa e intimidade. Foi a última noite de uma semana de música, a convite do director musical do Centro de Investigação para a Paz, Robert Gasse, com a participação de músicos provenientes de vários países. Depois de algumas músicas tocando sozinho, Yair vai chamando os seus colegas músicos ao palco: a percussionista Sharon Kolton, de Israel, o tocador de oboé Fabian Klebig, da Alemanha. A viver em Portugal os multitalentosos Felix Maria Woschek, assim como Michael Ben Yosef e muitos outros, e, finalmente, todo um coro de cantores. Cerca de 30 músicos enchem o palco, juntamente com instrumentos de sopro, de percussão, de cordas, instrumentos antigos e modernos, numa combinação harmoniosa.

 

Mais tarde entra em cena a banda Poesia Samba Soul, e um novo ritmo global começa. Este grupo de música vem de uma das favelas mais violentas da cidade de São Paulo, Brasil. Através da construção de uma escola de música conseguem retirar as crianças das ruas, oferecendo-lhes algo mais atraente do que as drogas e a violência. O seu sonho é construir uma Favela da Paz. Do deserto estamos de volta aos ritmos quentes da selva. Melodias do Médio Oriente e ritmos de samba caminham juntos uma aliança invulgar. No meio há ainda espaço para a voz celestial da cantora espanhola Anna Conthe e a palestiniana Nimala desliza para o centro do palco, através da dança do ventre, em movimentos que parecem cascatas que inundam o seu corpo e o movem como uma brisa de vento.
Há canções de paz que os participantes da Semana de Música aprenderam juntos, em apenas alguns dias. Assim como o hino "Cantamos al Mundo", que Cláudio Miranda e Ana Conthe compuseram em conjunto na Colômbia, aquando da visita à Aldeia de Paz de San José de Apartado, durante a peregrinação pela paz em Novembro do ano passado.

Robert Gasse, o director do departamento de música de Tamera, afirma: "A música chega à alma de uma forma muito directa. E quando os músicos se juntam desta maneira, surge uma felicidade muito intimista e completa. Quando isso acontece não queremos mais parar de tocar".

 

 

*jornalista de paz em Tamera

publicado por immagazine às 09:03

Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
20

21
22
23
25
27

28
29
30


subscrever feeds
arquivos
2014

2013

2012

2011

2010

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO